Luxação Congênita do Quadril

Na luxação congênita do quadril ocorre perda do contato da cabeça do fêmur com o acetábulo durante o nascimento. Acontece por um mau posicionamento intra-uterino, aonde os ligamentos acabam mais frouxos levando a luxação durante o parto. Pode estar associada à displasia acetabular.

O aparecimento pode estar associada à hereditariedade (displasia ou frouxidão) ou a mecânica do posicionamento dentro do útero. Ocorre com maior freqüência no lado esquerdo.

O diagnostico se da através de achados clínicos e quanto mais precoce for melhor para a reabilitação da criança.
Observação de assimetria dos membros inferiores, dificuldades durante as trocas de fraldas e manuseio da criança, dificuldade de realizar abdução dos membros inferiores e exagerada rotação externa do membro comprometido são sinais clássicos da luxação congênita do quadril.

Podemos realizar testes para detectar a luxação como:

- Manobra de Ortolani: o recém-nascido permanece em supino com o quadril e joelhos fletidos a 90 graus, e o examinador faz a rotação externa da coxa e tem-se a sensação tátil de um estalo.

-Manobra de Barlow: essa manobra é feita para determinar se há instabilidade do quadril. Para se realizada, a criança deve estar em decúbito dorsal, com o quadril e os joelhos fletidos. O examinador posiciona o seu dedo médio no trocânter maior e o polegar sobre o trocânter menor.

Fazemos a abdução da coxa e uma força é exercida sobre o trocânter maior. Se positivo a cabeça do fêmur entra no acetábulo.

Depois do segundo mês de vida, observamos a cabeça do fêmur lateralizada e para cima, levando ao encurtamento muscular, estiramento, assimetria das pregas glúteas conhecida como sinal de Peter-Bade. O sinal Hart, aonde encontramos limitação da amplitude de movimento durante o movimento de abdução do membro afetado, também esta presente. Nesse período a redução da luxação não é mais possível.

A marcha dessa criança será retarda com relação às outras crianças da mesma faixa etária, levando a um encurtamento do membro afetado, bacia alargada, hipelordose e hipermobilidade da articulação coxo-femoral.

A reabilitação de cada criança dependerá do tempo do início do tratamento. A melhor idade para se obter melhores resultados é até 2 meses de vida, aonde propomos a centralização da cabeça do fêmur no acetábulo através da posição de rã. Devemos prevenir encurtamentos de grupos musculares. A partir do segundo mês não é mais possível reduzir a luxação de forma passiva, porque o encurtamento muscular não permite que a cabeça do fêmur centralize-se na fossa acetabular. Nesse caso fazemos a redução com a criança anestesiada. A tração cutânea deve ser proposta para alongar a musculatura encurtada, antes de ser feita a redução ou a centralização da cabeça do fêmur. Nessa fase um aparelho de gesso pelvi-podálico é colocado na posição de rã. Após seis semanas o gesso é retirado e uma órtese em abdução é colocada.

Com um ano e seis meses aos seis anos o tratamento pode ser cirúrgico, uma vez que o tratamento conservador não tenha resultado esperado. Sendo assim a fisioterapia se focaliza na realização de um trabalho pré-cirúrgico, aonde alongamentos e fortalecimento muscular.

Precisando de Fisioterapia? Clique Aqui e Fale Comigo!

73 Responses to Luxação Congênita do Quadril

  • alexandre scardua says:

    Minha filha fez exame ao nascer e 2 meses, porque, foi detectado luxacao congenita no quadril grau IIb de Graf (retardo na ossificacao), o exame do 2o.mes, agora ela esta com seis meses e percebo um estalo na altura do joelho (parte interna) de uma das pernas. O que pode ser, estamos preocupados?

  • Alessandra Louback L says:

    Minha filha está com 3 meses. Foi identificado um discreto retardo da ossificção do quadril esquerdo. A estrutura acetabular possui borda óssea arrendondada borda cartilaginosa levemente alargada, mantendo boa cobertura da cabeça femoral.
    Classificação Graf, modificado po Schulz: 2 b.
    O ortopedista prescreveu um aparelho de PAVLIK. Ela está usando tem 2 dias ( em fase de adaptação). Gostaria de saber qual a consequência real que pode acontecer, caso não obtenha sucesso com o aparelho.

  • alexandre scardua says:

    Estamos no sul de Londres, no Hospital de Kingston, minha filha foi assistida e os profissionais da area nao encontraram divergencia, tanto no quadril quanto no joelho. Parece que as coisas estao caminhando bem. Nota-se, relevante observar se: "…a crianca de 6 a 9 meses esta atingindo as fases de rastejar, engatinhar, apoiar-se para manter-se de pe" (=palavras da equipe medica) Alexandre Scardua.

  • alexandre scardua says:

    Minha filha esta com 9 meses e 1 semana. Alexandre Scardua

  • alexandre scardua says:

    Minha filha esta com 9 meses de vida. Alexandre Scardua.

  • ronaldo says:

    e dps de adulto qual o tratamento, exercicios mais adequados para quem teve luxaçao congenita do quadril??

    • joice cintra says:

      e dps de adulto qual o tratamento, exercicios mais adequados para quem teve luxaçao congenita do quadril?? pode conseguir laudo médico para concursos?

  • alexandre scardua says:

    laylla scardua esta andando 1 ano 2 meses, estamos felizes que as etapas foram superadas e podemos falar desta experiencia, que, boa alimentacao e muita oracao trouxe este momento feliz na vida de nossa familia. Alexandre Scardua

    • Dra. Rackel says:

      Olá Alexndre,
      Que bom que ela já está andando, é sempre bom ver a melhora de cada pessoa!
      Muita saúde para ela e felicidades pra família toda, que nessas horas sempre fazem a diferença!
      Atenciosamente,
      Dra. Rackel Monte

  • ... says:

    eu tenho luxação no quadril e qdo eu nasci o medico nao detectou isso… tenho 17 anos fisioterapia resolve? ou é só operação mesmo?? e como é a operação??

    • Dra. Rackel says:

      Olá Paty,
      Obrigado pelo seu comentário!
      Para uma boa evolução da luxação o tratamento deveria ter sido feito logo nos primeiros meses de vida de maneira conservadora, sem cirurgia, porém como isso não aconteceu no seu caso, o tratamento passa a ser somente cirúrgico, tenda em vista que a fisioterapia nesse caso já não contribuiria tanto para a melhora do caso.Todo o tratamento para a luxação visa reposicionar a articulação.
      Atenciosamente,
      Dra. Rackel Monte

  • heberton says:

    Oi, meu filho tem vinte dias, e nós percebemos estalos nos membros inferiores principalmete nos joelhos,já levamos no pediatra onde foi feito uma radiografia,onde o mesmo não constatou nenhuma alteração, devo procurar uma segunda opinião, pois os estalos continuam frequente.

    • Dra. Rackel says:

      Olá Heberton,
      Obrigado pelo seu comentário!

      Aconselharia a procurarem uma segunda opinião sim, para tirar qualquer dúvida.

      Atenciosamente,
      Dra. Rackel Monte

  • selma says:

    ola minha filha tem luxaçao congenita femoral foi detectada quando estava com 7 meses aos 10 meses foi feita uma manipulaçao ficando com gesso na posiçao de ram por 90 dias o tratamento deu um bom resultado hoje ela esta com 16 anos e esta reclamando de dores ate entao nao sentinha dores sera que o femo saiu do lugar estou preocupada gostaria da sua opiniao

    • Dra. Rackel says:

      Olá Selma,
      Obrigado pelo seu comentário!
      O ideal seria procurar um ortopedista para que ele examinasse a sua filha e pedisse um raio x, porém o fêmur não deve ter saido do lugar.
      Atenciosamente,
      Dra. Rackel Monte

  • Raquel Monteiro says:

    Olá!Boa tarde.
    Eu tenho luxação congênita do femur, quando tinha oito anos de idade fiz a cirurgia que é indicada. So que agora com 22 anos de idade, surgiu a dor novamente! O médico aconselhou repouso e um remedio p estar protegendo essa articulação! Gostaria de saber oq posso estar fazendo p evitar a dor até o dia que puder operar novamente p colocar a protese?

    ats,
    Raquel Monteiro

  • Daniele says:

    Olá Boa Noite!

    Meu filho tem 1 ano e 8 meses e foi detectado que ele tem displasia congênita no quadril esquerdo. Gostaria de saber qual a melhor tratamento.

    • Dra. Rackel says:

      Olá Daniele,
      Obrigado pelo seu comentário!

      Para saber qual o melhor tratamento para o seu filho ele deve ser avaliado por um ortopedista, para saber se o tratamento conservador pode ser usado no caso dele ou não.
      Provavelmente pela a idade dele seria indicado o tratamento cirúrgico.

      Atenciosamente,
      Dra. Rackel Monte

    • Elisângela Delbue says:

      Olá Daniele, seu filho tem o mesmo problema que tive quando nasci, fiz uma cirurgia eu tinha 2 anos de idade, na santa casa de SP, minhas irmãs que nasceram com o mesmo problema e foi detectado bem antes, uma usou aparelho e outra ficou com gesso para corrigir, ficou perfeito. Quanto a minha cirurgia tenho platina na perna e hoje que tenho 40 anos sinto um pouco de dor no quadril, fiz uma ressonancia e acusou que tenho artrose, conclusão tenho que me cuidar se quiser chegar aos 80 sem dor, o médico sugeriu fazer natação ou hidroginastica, algo que não tenha muito impacto na perna, se quiser maiores detalhes pode me escrever, meu email é elisdelbue@hotmail.com. Abraços

      • Dra. Rackel says:

        Olá Elisângela,
        Obrigada pelo seu comentário!

        Obrigada por ter compartilhado da sua experiência com todos nós!

        Atenciosamente,
        Dra. Rackel Monte

  • salete fradoca says:

    tenho dores no quadril esquerdo, junto à crista iliaca, na virilha e no sacro, e sinto umas picadas no calcanhar esquerdo quando faço a flexão do pé, o MI esquerdo é + o comprido, os exames médicos não detectaram qualquer problema. poderei ter luxação congénita da anca? qual o tratamento em adultos jovens?

  • amanda says:

    Olá tenho luxação congenita no quadril e gostaria de saber se tem cura .. tenho 17 anos e ja realizei alguma cirurgias.. tem curaa ?

    • Dra. Rackel says:

      Olá Amanda,
      Obrigado pelo seu comentário!

      Não posso dizer se no seu caso há cura ou não , porque não sei qual tipo de cirurgia você já realizou e nem com qual idade foi detectada a luxação.
      Quando a luxação é detectada logo nos primeiros meses de vida, a criança tem chances de não precisar de cirurgias, porém quando detectado mais tarde é necessário redução através de cirurgias, que podem ser realizadas de duas maneiras:
      -redução fechada do quadril com miotonia do adutor e imobilização por tempo prolongado, ou
      -redução aberta do quadril , onde pode ser necessário o encurtamento do fêmur no segmento proximal.

      Atenciosamente,
      Dra. Rackel Monte

      • Denise says:

        Tenho 28 anos e tb tenho luxaçao congenita da anca… serei submetida a uma cirugia no proximo mes… eles irei colocar uma protese total da anca direita e depois farei extensao do membro… espero q corra tudo bem. era apenas para partilhar.

        • Dra. Rackel says:

          Olá Denise,
          Obrigado pelo seu comentário!

          Que a sua cirurgia seja bem sucedida!
          E volte para nos contar como foi!!

          Atenciosamente,
          Dra. Rackel Monte

  • elis says:

    Olá, tenho displasia coxo-femural no lado esquerdo.Passei por uma série de cirurgias até os 6 anos,no entanto, o resultado não foi o esperado. Pratiquei natação por muito tempo e há um ano optei pelo pilates (tenho 28 anos) e os resultados têm sido bons.Apesar disso,tenho sentido muita dor ultimamente.Gostaria de saber qual exercício você considera mais efetivo no meu caso:pilates ou natação?Obrigada e parabéns pelo site.

    • Dra. Rackel says:

      Olá Elis,
      Obrigado pelo seu comentário!

      Tanto a natação quanto o pilates são exercícios ótimos para você praticar, porém na minha opinião, com o pilates você tem um ganho de força muscular maior e cria uma consciência corporal muito boa.
      Se você estiver praticando pilates com fisioterapeuta, converse com ele sobre a sua dor, para que o mesmo possa te orientar melhor, sobre quais exercícios fazer e quais medidas tomar para a abolição do quadro áligico.
      Que bom que gostou do site, volte sempre!!

      Atenciosamente,
      Dra. Rackel Monte

  • Lucas says:

    eu tenho luxação congenita dos quadris nao tratada, tenho 17 anos, queri saber se eu posso fazer academia!desde já agradeço(enviar respostas lucaspessoa2@gmail.com)

    • Dra. Rackel says:

      Olá Lucas,
      Obrigado pelo seu comentário!

      Aconselho que procure um ortopedista, para que o mesmo possa lhe avaliar, pois se fizer um exercício mal feito poderá acarretar problemas na sua articulação.

      Atenciosamente,
      Dra.Rackel Monte

  • Paulo says:

    Boa noite Dra Raquel.
    Tenho um fiho que teve luxação de quadril lado esquerdo e um pouco somente no lado direito. Ele usou o suspensório de Pavlik e os ângulo beta dos dois lados ultrapassaram o ângulo de 60 graus (antes eram menores que 40) . Foi retirado o Pavlik com 3 meses e agora com 8 meses nós escutamos um estalo forte o qual não consiguimos perceber se vem do joelho ou da bacia ou dos dois. Na sua opinião, vc acha que pode ter regredido o tratamento e seja necessário a intervenção cirúrgica ??? Muito obrigado.

    • Dra. Rackel says:

      Olá Paulo,
      Obrigado pelo seu comentário!

      O tratamento com o suspensório, assim como com qualquer outro tipo de tratamento conservador, pode fracassar. Porém para saber se esse é o tratamento correto para a idade do seu filho, só mesmo o senhor me passando outras informações, pois após o quinto mês de vida o suspensório já não seria mais indicado. Em casos diagnosticados por volta de 1 ano de idade o tratamento já não pode ser mais conservador e sim cirúrgico.
      Se o tratamento for correspondente com a idade do seu filho, as chances de ter regredido com a suspensão do Pavlik, são muito poucas.
      Mande mais informações sobre o caso do seu filho, para que eu possa esclarecer melhor a sua dúvida!

      Atenciosamente,
      Dra.Rackel Monte

  • fernanda says:

    ola tive luxaçao qdo criança,fiz cirurgia e deu certo.Hoje tenho 30 anos e tem dias que quase morro de dor na perna(no quadri ),será que é normal e que tipo de remedio posso tomar qdo eu tiver com mta dor?

    • Dra. Rackel says:

      Olá Fernanda,
      Obrigado pelo seu comentário!

      Para saber qual remédio você pode tomar, é necessário que consulte um médico ortopedista, até mesmo para que ele possa esclarecer sobre a dor que você relatou, uma vez que não é muito comum aparecer.

      Atenciosamente,
      Dra.Rackel Monte

  • Márcia says:

    ola,tenho luxação congênita do quadril esquerdo,já fiz cirurgia mas não deu certo,tenho 19 anos e gostaria de saber se ainda tenho chances de alguma cirurgia dar certo,e se tiver qual????(respostas para:marcia-barbosa91@hotmail.com)

  • Pâmela says:

    Olá, meu nome é Pâmela e tive luxação congênita de quadril e graças a Deus não precisei de cirurgia para melhorar. Mas estou gestante e penso em ter um parto normal, tem algum risco de no momento do parto voltar a luxação e nunca mais poder andar novamente ou necessitar de cirurgia?
    Obrigada, adorei seu blog. Abraços

  • Onelia Meurer says:

    ola meu nome é onelia tenho 37 anos tenho luxaçao congenita nos 2 quadris trabalho 6 horas por dia em pé tenho muitas dores sera que as dores é devido ao tempo que fico em pé por favor dotora comente alguma coisa sobre isso.

    • Dra. Rackel says:

      Olá Onelia,
      Obrigado pelo seu comentário!

      Para saber se as dores que a senhora sente estão relacionadas com tempo que a senhora fica em pé ou com a luxação somente lhe avaliando e fazendo alguns testes.
      Aconselho que procure um ortopedista para que o mesmo possa lhe avaliar e fazer o diagnóstico correto.

      Atenciosamente,
      Dra. Rackel Monte

  • rosangela says:

    gostaria de saber se um bebe de sete meses pode realizar a cirurgia de tenotomia e se a luxaçao pode voltar apos a realizaçao da cirurgia ou seja depois de grande?

    • Dra. Rackel says:

      Olá Rosangela,
      Obrigado pelo seu comentário!

      Geralmente o tenotomia dos adutores é feita após os 9 meses, pois antes desse tempo os médicos optam por um tratamento conservador. Não há evidencias de reaparecimento da luxação após a cirurgia.

      Atenciosamente,
      Dra. Rackel Monte

  • Samara says:

    olá tenho 21 anos já fiz algumas cirurgias pois bem, e foi no lado esquerdo no entanto minhas pernas não são iguais uma é mais grossa que a outra o que eu posso fazer?

    • Dra. Rackel says:

      Olá Samara,
      Obrigado pelo seu comentário!

      Você pode recorrer há um trabalho de ganho de força muscular através da musculação lembrando sempre de colocar uma carga menor do membro que é mais hipertrofiado.

      Atenciosamente,
      Dra. Rackel Monte

  • elicimar rodrigues says:

    ola. minha nene tem 9 meses e tem luxaçao congenita no quadril, ela acabou de fazer uma cirurgia, mas esta sendo muito traumatico p min ver ela assim .eu não gostaria de fazer as próximas será que é obrigatório seguir fazendo essas cirurgias?? ela não vai caminhar se não fizer as outras??

    • Dra. Rackel says:

      Olá Elicimar,
      Obrigado pelo seu comentário!

      Não há como eu afirmar que a sua filha terá que fazer outras cirurgias, porque não avaliei o caso dela.
      Mas fica calma, pois as cirurgias são muito bem sucedidas e ela terá sucesso também.

      Atenciosamente,
      Dra. Rackel Monte

  • dayane says:

    Ola meu nome é Dayane, tenho uma filha de 2anos q nasceu com luxação congenita, ela já fez duas cirurgias.A primeira não deu certo dia 5 de setembro ela fez asegunda e ainda estar com o geso.Eu gostaria de saber se depois que ela tirar o geso ela terá que fazer terapia?

    • Dra. Rackel says:

      Olá Dayane,
      Obrigado pelo seu comentário!

      Provavelmente ela terá que ter um acompanhamento com fisioterapeutas.

      Atenciosamente,
      Dra. Rackel Monte

  • pamela says:

    minha filha é uma criança de 2 anos qual é o tratamento para luxação no quadril esquerdo? Isso pode se agravar no decorrer dos anos?é muito grave???obrigada.pamela.ela já usou o pavlic e n~so obtemos resultados.estou com medo dos procedimentos pra ela.

    • Dra. Rackel says:

      Olá Pamela,
      Obrigado pelo seu comentário!

      Para saber o melhor tratamento para sua filha ela teria que passar por uma avaliação, pois dependendo o tratamento pode ser conservador ou cirúrgico. Procure um ortopedista para que ela tenha sucesso no tratamento o mais rápido possível.

      Atenciosamente,
      Dra. Rackel Monte

  • Andreia Piragine says:

    Ola, meu nome é Andreia, e minha mãe, q tem 53 anos, fez cirurgia de luxaçao congênita no quadril, qdo cça (04 anos). A cirurgia foi boa, mas hj, ñ sei se pela idade ou menopausa(ela ñ fez reposição hormonal), alem das dores, esta c dificuldades nos movimentos (movimentos mto limitados, quase ñ consegue abrir as pernas, subir ou descer escadas é mto dificil, caminhada longa então, não da…) E eu preciso saber se isso é normal, se tem algum tratamento (medicamentoso ou fisioterapeutico) q ajude no quadro, e qual a opnião da sra???
    Gostaria de parabenizá-la pelo blog, gostei mto… Na net é dificil achar sobre luxação congenita no quadril em adultos… Ate parece q as cças ñ crescem!!! rsrsrs…
    Desde ja agradeço…

    • Dra. Rackel says:

      Olá Andreia,
      Obrigado pelo seu comentário!

      Aconselho que procure um fisioterapeuta para sua mãe, para que este bloqueio não se torne ainda maior e dificulte mais o dia a dia da sua mãe.
      Que bom que gostou do blog, volte sempre!

      Atenciosamente,
      Dra. Rackel Monte

  • gisele says:

    Ola! Tenho 25 anos e sinto muitas dores nas pernas, estou com a cirurgia marcada so que ainda tenho duvidas de como vai ser e se tem algum risco de eu nao voltar a andar.

    • Dra. Rackel says:

      Olá Gisele,
      Obrigado pelo seu comentário!

      Não tenha medo de fazer a cirurgia, tenha fé e pense positivo que tudo dará certo.
      Depois volte para contar como foi a cirurgia.

      Atenciosamente,
      Dra. Rackel Monte

  • Luana says:

    Olá, eu gostaria de saber quais cuidados devem ser tomados com alguém que sofre de luxação congênita no quadril. Desde já obrigada.

    • Dra. Rackel says:

      Olá Luana,
      Obrigado pelo seu comentário!

      Para saber quais cuidados se deve ter, eu precisaria saber qual a idade da pessoa e se já fez ou não cirurgia para correção do quadril. Se a pessoa já passou pelo procedimento cirúrgico, não há nenhum tipo de cuidado a ser tomado.

      Atenciosamente,
      Dra. Rackel Monte

  • Bruno says:

    Doutora , meu irmao teem 11 meses ii acabamos de descobrir que ele tem luxaçao congênita na perna esquerda . Ainda a possibilidades de ele reverter esse quadro i fikar totalmente curando ?

    • Dra. Rackel says:

      Olá Bruno,
      Obrigado pelo seu comentário!

      Há grandes possibilidades sim do seu irmão se recuperar e não ficar com nenhuma sequela.

      Atenciosamente,
      Dra. Rackel Monte

  • Ariane says:

    Olá doutora tenho 35anos e só agora descobri que tenho luxação con.de quadril,gostaria de saber qual o tipo de tratamento para resolver este problema,sinto muita dor e meu medico falou que devo fazer musculação para melhorar as dores,mas não citou nada sobre cirurgia?O que posso fazer,obrigada.

    • Dra. Rackel says:

      Olá Ariane,
      Obrigado pelo seu comentário!

      Talvez ele não tenha conversado sobre a cirurgia porque possa não ser mais indicado no seu caso. Aconselho que faça, musculação ou pilates, com um profissional qualificado, e se você for procurar uma academia converse com o professor sobre o seu problema , antes de fazer a série.

      Atenciosamente,
      Dra. Rackel Monte

  • michele says:

    Dra fiz uma cirurgia a 1 ano e 6 meses da perna esquerda e tenho 27 anos tinha 5 cm de diferença da perna direita o médico que me operou é muito e conseguiu aumentar quase 4 cm mas eu perdi o movimento do pé, já recuperei muitos movimentos mas os dedos ainda não se mechem, tem algum exercicio expecifico que eu possa fazer em casa, ainda estou fazendo fisioterapia mas preciso de complementar os exercicios nos dedos. desde já muito obrigado e parabéns pelo blog.

    • Dra. Rackel says:

      Olá Michele,
      Obrigado pelo seu comentário!
      Você pode, enquanto estiver deitada, tentar flexionar os dedos e estica-los. Esse e outros exercícios podem ser ensinados pelo seu fisioterapeuta, para que você possa fazer corretamente.

      Atenciosamente,
      Dra. Rackel Monte

  • Paulo Roberto says:

    Ola sou Paulo tenho 28 anos e nasci com luxacao no quadril, se me lembro quando nasci usei uma especie de gesso. Pois bem desde entao tenho uma marcha estranha, com um certo gingado. Gostaria de saber se existe algum tipo de exercicio que possa fazer para nao gingar tanto ou algum exercicio para aprender a andar. Uma vez que nao consigo dar passadas muito curtas, ou andar devagar.

    • Dra. Rackel says:

      Olá Paulo Roberto,
      Obrigado pelo seu comentário!

      O ideal seria você procurar um fisioterapeuta para que o mesmo pudesse avaliar a sua marcha e assim prescrever o melhor execício para o seu caso.

      Atenciosamente,
      Dra. Rackel Monte

  • Thais says:

    Olá! Tenho 29 anos e nasci com luxação congênita bilateral do quadril, graças a Deus foi detectado no nascimento, usei um aparelho até aos 8 meses e fiquei totalmente curada! Não faço acompanhamento com um ortopedista, será necessário depois de tanto tempo?Não tenho nenhuma sequela… Pretendo engravidar em breve e goataria de saber se posso optar pelo parto normal…
    Obrigada!

    • Dra. Rackel says:

      Olá Thais,
      Obrigada pelo seu comentário!

      Se não sente dores e nem apresenta nenhuma dificuldade para caminhar ou fazer suas tarefas do dia a dia, não é necessário o acompanhamento com o ortopedista. Com relação ao parto normal não há contra indicação, porém comente com a sua ginecologista sobre isso!

      Atenciosamente,
      Dra. Rackel Monte

  • Mariana says:

    Doutora ola, eu tenho 21 anos e tive luxacao no quadril esquerdo, eu fiz 3 cirurgias a ultima eu estava com 12 anos, desde entao os medicos falam que nao teem mais o que fazer, eu ainda tenho alguns problemas como, eu manco pra andar e uma perna e mais grossa que a outra, o que eu poderia fazer pra corrigir isso? obrigada!

    • Dra. Rackel says:

      Olá Mariana,
      Obrigada pelo seu comentário!

      Com relação a marcha, não posso afirmar que uma reeducação iria melhora-la, agora com relação a uma ser mais grossa do que a outra, que pode ser feito é musculação para hipertrofiar a perna mais fina e exercícios somente para a manutenção do tônus muscular da mais grossa, ou seja, na perna mais grossa seria usado um peso inferior, e na perna mais fina um peso mais alto.

      Atenciosamente,
      Dra. Rackel Monte

  • Luana Bampa says:

    Olá, adorei a matéria! Tenho uma dúvida a meu respeito. Tenho vinte anos, me alongo todos os dias por uma hora, comecei a fazer jazz dance há uns dois anos e parei, esse ano voltei a fazer novamente há uns dois meses, e desde quando comecei a fazer da primeira vez, notei que com os alongamentos da dança e tudo mais, a cabeça do meu fêmur direito, dependendo da posição que fico, se relaxo a perna e dependendo da posição que vou voltar a me movimentar eu sinto que ele sai do lugar levemente, e quando volta, dá um estalo oco por dentro e sinto uma dor momentânea, no outro dia dá impressão que estou com aquele incômodo de quando sente-se dor de friagem no osso bem no lugar onde senti a dor, isso pode ser grave, já que danço e uso muito as pernas?
    Fico grata desde já se puder me ajudar.

    • Dra. Rackel says:

      Olá Luana,
      Obrigada pelo seu comentário!

      Não posso afirmar que é grave ou não o que pode estar ocorrendo no seu fêmur, mas aconselho que procure um ortopedista para que o mesmo faça um exame em você e se necessário ele poderá pedir exames de imagem para saber realmente o que acontece com a cabeça do fêmur.

      Atenciosamente,
      Dra. Rackel Monte

  • Andréia says:

    Olá.. meu nome é Andreia e tenho luxação congenita de quadril de nascencia… tenho 30 anos e a 1 ano percebi que estou perdendo a força da perna (direita) que tenho a luxação… nunca fiz cirurgia e nem fisioterapia… me ajude por favor,
    Obrigado.

    • Dra. Rackel says:

      Olá Andréia,
      Obrigada pelo seu comentário!

      Procure um ortopedista para ele fazer uma avaliação do seu quadril e assim poder indicar para você a fisioterapia ou uma atividade física.

      Atenciosamente,
      Dra. Rackel Monte

  • debora says:

    ola minha bebe tem quatro meses e meio e tem subluxaçao de quadril estou desesperada me diz por favor qual o tratamento e se no futuro ela vai andar normalmente . obrigada desde ja Debora.

    • Dra. Rackel says:

      Olá Debora,
      Obrigada pelo seu comentário!

      O tratamento vai depender de como está a subluxação, e com relação ao andar dela, tudo vai depender de como será o tratamento.
      Procure a pediatra dela e procure o tratamento o mais rápido!

      Atenciosamente,
      Dra. Rackel Monte

  • ELIONARDO says:

    OLA DRA. MEU NOME É ELIONARDO, OS MEDICOS TIVERAM UMA PEQUENA SUSPEITA DE DISPLASIA CONGENITA DE QUADRIL DE MINHA FILHINHA , AO SAIR DO HOSPITAL ELA PASSOU PELO PEDIATRA QUE ENCAMINHOU AO ORTOPEDISTA QUE POR SUA VEZ PEDIU COMO TRATAMENTO QUE APENAS FOSSE USADO MAIS DE UMA FRAUDA NELA E QUE PASSADOS UM MES PROCURASSE UM ORTOPEDISTA NOVAMENTE PARA OUTRA AVALIAÇAO, GOSTARIA DE SABER DA SENHORA SE ESSE TIPO DE TRATAMENTO PODE DAR ALGUM RESULTADO OU NÃO? OBRIGADO E AGUARDO SUA RESPOSTA ..

    • Dra. Rackel says:

      Olá Elionardo,
      Obrigado pelo seu comentário!

      Não posso lhe dizer se esse tipo de tratamento pode surtir algum efeito, pois nunca soube que a fralda poderia ajudar no posicionamento adequado do quadril quando a criança apresenta displasia congênita de quadril.
      Aconselho que procure outro ortopedista para ouvir a opinião dele.

      Atenciosamente,
      Dra. Rackel Monte

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>